JORNAL DAS AUTARQUIAS

Inscrito na E.R.C. sob o nº 125290

Abril 2018 - Nº 126 - I Série - Guarda e Castelo Branco

Guarda e Castelo Branco

João Manuel Ventura Grilo de Melo Lobo

Carta Aberta do Presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova

João Manuel Ventura Grilo de Melo Lobo

O Município de Proença-a-Nova assinala, durante 2018, o Ano Municipal da Floresta com o objetivo de alertar para a necessidade de proteger este importante recurso, que ocupa 80% da área do concelho, mas também para que se possa tornar economicamente rentável para os proprietários florestais. São inúmeros os desafios que as nossas florestas enfrentam neste momento, a começar pela constante ameaça que são os incêndios florestais, com as consequências por todos conhecidas.
Proteger pessoas e bens tem de ser a nossa prioridade, devendo os proprietários fazer parte da primeira linha de defesa. É imperativo que a limpeza em redor dos aglomerados populacionais seja feita, na faixa determinada pela legislação em vigor. Só assim os bombeiros terão disponibilidade para combater a progressão do incêndio nas áreas florestais, de forma a tentar reduzir a área ardida.
Não é num ano que se resolvem os problemas estruturais da floresta, mas é fundamental que aproveitemos esta janela de oportunidade para se realizar uma verdadeira reforma, com consequências económicas para os proprietários e todos os agentes, através da manutenção do valor da biodiversidade e externalidades positivas da floresta e seu ecossistema que devem ser valorizados como recurso ambiental quantificado economicamente. Também assim estaremos a criar condições para que mais pessoas regressem ao interior do país, contribuindo para renovados ciclos económicos que, consequentemente, se traduzam em empregabilidade e fixação de pessoas.
No Município de Proença-a-Nova temos como prioridade a captação de novos investimentos de forma a criar emprego para fixar a população. Só desta forma teremos condições de reverter os dados estatísticos. Mas mais importante do que os números, o que realmente importa são as pessoas e a qualidade de vida que, enquanto autarquia, queremos proporcionar a quem continua a escolher o nosso concelho para aqui construir a sua vida.
Destaco o programa de regeneração urbana que estamos a promover, com o Município a investir na requalificação de espaços públicos, incentivando também os privados a requalificarem os prédios enquadrados na Área de Reabilitação Urbana.
Tanto na questão da floresta como na regeneração urbana, e em tantas outras áreas, só conseguiremos mais se soubermos - gestão pública e privados - trabalhar em conjunto para alcançar fins comuns. Nesse sentido, seremos sempre um parceiro ativo na procura de soluções que nos façam prosperar enquanto território. Para quem cá vive, para quem aqui investe e também para todos aqueles que nos visitam.
E somos cada vez mais procurados como destino turístico, por quem valoriza o contacto com a natureza, a nossa gastronomia ímpar, a nossa história e património ou as experiências que podemos proporcionar. Se ainda não conhece Proença-a-Nova, visite-nos em www.cm-proencanova.pt ou acompanhe-nos no Facebook e escolha a melhor altura para explorar a nossa oferta. Posso sugerir o segundo fim de semana de junho, em que dinamizaremos a nossa Festa do Município, este ano dedicada ao empreendedorismo e turismo, com um programa alargado de concertos, desporto, animação, gastronomia e mostra de artesanato e empresarial.
Agradeço ao Jornal das Autarquias o convite para participar nesta edição, desejando que continuem o trabalho de promoção da atividade autárquica, indiscutivelmente um dos motores do nosso país.

Go top