JORNAL DAS AUTARQUIAS

Inscrito na E.R.C. sob o nº 125290

Fevereiro 2019 - Nº 136 - I Série - Cascais, Oeiras e Amadora

Cascais, Oeiras e Amadora

CARTA ABERTA DO PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE ALCABIDECHE

José Filipe Ribeiro

Este primeiro ano de mandato passou num ápice. Já não ouvia esta expressão há muito tempo. Ela representa, de facto, a velocidade com que os nossos dias “correm” quando andamos “mergulhados” nesta vida!
Que balanço pode ser feito do primeiro ano da Freguesia de Alcabideche? Sem dúvidas nenhumas, positivo.
Um ano depois de termos iniciado o mandato na liderança dos destinos da Junta de Freguesia de Alcabideche, mantemos o programa eleitoral traçado, inicialmente, bem presente no dia-a-dia do Executivo, de forma a assegurar total empenhamento no cumprimento das metas definidas para o mandato.
Os fregueses aperceberam-se da vantagem de se fazer parte de uma freguesia com mais competências e meios e que mantem o mesmo nível de proximidade.
As pessoas reconhecem a maior eficácia do nosso apoio social e da nossa capacidade de resposta na manutenção do espaço público. A população já reconhece, que a transferência de responsabilidades que eram da Câmara Municipal para a Junta de Freguesia resultou numa maior e melhor capacidade de resposta na resolução de algumas dificuldades e problemas sentidos pelos fregueses.
Mais e melhor apoio social, intervenção no espaço público, a par com muitas iniciativas de âmbito cultural, assim como a estreita ligação que estabelecemos com o movimento associativo e particularmente com as coletividades da freguesia, justificam que possamos considerar este ano como positivo.
O apoio social e o envelhecimento ativo têm sido uma das grandes tónicas da Junta. Vamos continuar disponíveis para o manter, e se necessário aumentar os níveis do apoio que prestamos. Temos um regulamento social que define quem pode, ou não pode, solicitar ajuda à Junta de Freguesia. Mas precisamos de trabalhar em rede com as instituições e empreendedores sociais que, felizmente, estão no nosso território, pois identificar as principais debilidades do território e verificar das competências de cada um dos empreendedores são objetivos que nos vão permitir uma melhor aplicação dos nossos recursos.
Na área do envelhecimento ativo mantemos o Projeto Seniores em Movimento, encontro de Coros das Associações e Centros de Convívio da Freguesia, comemoração do mês do Idoso (Baile) e o Projeto Melhor Saúde só para mencionar alguns.
A adesão ao Movimento Refood (destinado a combater o desperdício alimentar e a ajudar os fregueses em dificuldades) e a criação da valência de Ludobiblioteca com a inauguração de uma na Escola Básica de Bicesse foram alguns dos objetivos concretizados em Alcabideche, nos últimos tempos.
Na nossa lista de prioridades está um projeto de combate ao desperdício alimentar, assente na criação de um serviço de take-way. Trata-se de uma iniciativa já implementada em várias cidades, com provas dadas, voltado para o aproveitamento das refeições confecionadas em restaurantes e outras instituições que não chegaram a ser utilizadas. Neste momento, Alcabideche também já é uma Freguesia “Zero Desperdício”.
Também na área da justiça foram celebrados, recentemente, dois protocolos de colaboração, um com a Delegação de Cascais da Ordem dos Advogados para a prestação de consulta jurídica gratuita às pessoas carenciadas da freguesia e que será prestada no edifico sede da Junta, e outro com o Centro de Arbitragem da Universidade Autónoma de Lisboa (CAUAL) com o objetivo de oferecer aos seus Fregueses mais e melhor justiça. Este serviço tem como principais vantagens, a celeridade na resolução do conflito, o baixo custo e um maior grau de satisfação. De salientar que Alcabideche é a primeira Freguesia a aderir a este projeto pioneiro em toda a Europa.
Já concretizada, está também a parceria com a Guarda Nacional Republicana, no âmbito dos projetos “Idosos em Segurança” e “Comércio Seguro”, nos quais é possível aos agentes associados a este projeto terem um contacto disponível de acesso facilitado aos beneficiários destes projetos.
O mais importante foi, de facto, garantir a resposta social às pessoas mais carenciadas.
Mas também pudemos oferecer outros benefícios com impacto social importante, como na educação que tem sido realizado um melhoramento constante dos JI e Escolas do 1º ciclo, no âmbito do acordo de execução de delegação de competências, em matérias de pequenas obras e fornecimento de material consumível. De forma a irmos ao encontro das necessidades das famílias aprovámos o regulamento de atribuição bolsas de mérito para aqueles alunos que ingressam no ensino superior, procedemos à abertura da componente de apoio à família nas Escolas básicas de Bicesse, Alvide e Malangatana, mesmo com número não suficiente de inscrições, permitimos a inclusão de alunos, sem qualquer custo para as famílias carenciadas, nos nossos programas de férias, e dinamizamos programas de interrupção letiva durante as férias, amplamente reconhecida pelas famílias - passeios e visitas a parques temáticos, praia, piscinas e museus envolvendo cerca de 400 crianças.
Não posso deixar de mencionar a atribuição das Bolsas Sociais, trata-se de um apoio às famílias carenciadas para aquelas que não conseguem vaga na rede de creches públicas sendo atribuída uma bolsa social para ajuda na colocação em creche privada.
Se este primeiro ano foi o “ano do apoio social” – que continuaremos a promover – não podemos esquecer a recuperação do espaço público. Estas intervenções visam beneficiar a qualidade do nosso espaço público, beneficiando os residentes e as pessoas que nos visitam.
Sabemos que o espaço público de qualidade colabora para melhorar o ambiente social, desenvolve a autoestima das pessoas, atrai uma maior segurança e contribui para dinamizar as economias locais. Um programa ambicioso - “Usando e Preservando o que é Público” - que continuará a ser desenvolvido durante os próximos anos, de forma a manter os símbolos mais importantes da nossa freguesia e que representam as nossas raízes, como é o caso dos tanques públicos, fontanários, chafarizes, moinhos, etc.
Aproveito para agradecer aos que me acompanham no Executivo, Assembleia de Freguesia, funcionários e colaboradores da Junta de Freguesia, estando convicto que trabalhamos de forma séria e responsável para que Alcabideche continue a ter aquilo que merece.
Sabemos que muito já foi feito mas temos a perfeita consciência que ainda há muito para fazer!
Contamos com TODOS porque JUNTOS CRIAMOS O FUTURO!

Go top