JORNAL DAS AUTARQUIAS

Inscrito na E.R.C. sob o nº 125290

Maio 2018 - Nº 127 - I Série - Braga e Viana do Castelo

Braga e Viana do Castelo

José Alberto Rosas Mota

Entrevista do Presidente da Junta de Freguesia de Parada - Paredes de Coura

José Alberto Rosas Mota

J.A.- Tendo havido alteração nos resultado eleitorais autárquicas de 2017, o que pensa sobre isso?
P.J.- Penso o que é normal em democracia.

J.A.-Qual a sua Opinião sobre o OE para 2018?
P.J.- Penso que qualquer presidente de junta do interior não pode ter opinião definida por esse dito orçamento nunca chegar ao seu conhecimento por inteiro

J.A.-O aumento de desemprego gerou muita pobreza e, estando esse concelho inserido num dos distritos considerados de maior carência económica, como está essa autarquia a gerir esse problema?
P.J.- É problema que vem de décadas e não será uma autarquia “pequena como a nossa que poderá fazer algo em pról, mas sim o País no seu todo

J.A-O que pensa sobre a violência doméstica, que ultimamente tem aumentado drasticamente, no nosso país, e qual a causa/efeito?
P.J.- É assunto que se vem agravando ao longo dos últimos anos; facto??diversos entre eles as dificuldades económicas , etc.

J.A-O que pensa sobre a violência gratuita que se está a gerar na nossa sociedade?
P.J.- Penso ser de uma má educação de geração pós 25 de Abril/74 onde de confundiu a LIBERDADE com libertinagem.

J.A.-Que apoio presta a autarquia aos mais idosos?
P.J.- Todo o apoio que nos é possível dentro das nossas possibilidades financeiras

J.A.-Qual o maior problema com que essa freguesia se debate?
P.J.- Infra estruturas , monetárias , mas o maior dos problemas é que sabemos ,melhor que ninguém dos problemos e para os poder minimizar teremos de “”andar com o chapeu na mão””,juntos das entidades competentes

J.A.-Que outros problemas necessitam de maior intervenção?
P.J.- Os problemas de maior intervenção são viários e sociais

J.A.-Que perspetivas tem para o futuro do freguesia?
P.J.- Não se pode ter grandes expectativas ,1º pela falta de meios económicos e muitas vezes o desinteresse de certos gabinetes

J.A.-Como é a situação financeira da autarquia?
P.J.- Situação financeira – irrisórias
J.A.-Qual o apoio que a câmara presta às juntas de freguesia?
P.J.- Se as câmaras lutam com as mesmas dificuldades, dão o apoio que lhes está ao alcance.

J.A.-Que mensagem quer enviar à população da sua freguesia?
P.J.- Esta junta tem o propósito de ajudar sempre os seus munícipes com os parcos meios que tem, mas sempre com uma vontade férrea de buscar os apoios sejam onde for, e se no fim do mandato para que fomos eleitos não o conseguirmos A CULPA NÃO FOI NOSSA MAS DO SISTEMA que está o País.

J.A.-Como consegue gerir a absorvente vida de autarca com a vida familiar
P.J.- Tenho o previlégio de estar aposentado E PODER DEDICAR O MEU TEMPO INTEIRO À FREGUESIA, o que infelizmente os meus colegas já o não podem.

J.A.-Que mensagem quer deixar ao Jornal das Autarquias?
P.J.- Que após este Vosso pedido de entrevsita, segue a quem de direito e seja interpretado com vantajoso para o PAÍS – somos gratos a esse jornal por esta iniciativa (Parada,Paredes de Coura)

Go top