Fevereiro 2016 - Nº 100 - I Série - Inscrito no ERC sob o nº 125290
Vila Franca de Xira | Azambuja | Alenquer | Arruda dos Vinhos | Sobral de Monte Agraço
 
Vila Franca de Xira | Azambuja | Alenquer | Arruda dos Vinhos | Sobral de Monte Agraço
 

Entrevista ao Presidente da Junta de Freguesia Vale do Paraíso

Armando Jorge Adrião Calixto

 

J.A.-Qual a sua opinião sobre a situação política atual?

P.J.-Aminha opinião é de esperança com o fim da austeridade e assegurar a estabilidade e melhorar a qualidade de vida das famílias de maior carência económica e social.

Aguardo pelo cumprimento do acordo de esquerda...

J.A.-Que pensa sobre as novas medidas anunciadas por este governo em exercício?

P.J.-Neste quadro este Governo assumiu como prioritário o combate á pobreza, á exclusão social e ás desigualdades. com a entrada em vigor a partir de 1de janeiro do decreto lei 254B/2015 , atualização do valor das pensões, o complemento solidário para idosos, etc…

Aumentar o rendimento das famílias para que possamos relançar a economia deste País.

Para além destas medidas esperamos o cumprimento de muitas outras acordadas.

J.A.-O aumento de desemprego gerou muita pobreza e, estando essa freguesia inserida num dos distritos considerados de maior carência económica, como está essa autarquia a gerir esse problema?

P.J.-É uma Freguesia de baixa taxa de desemprego, mas claro que a autarquia se preocupa com esta situação. Mas o Município de Azambuja em cooperação com o instituto do emprego e Formação Profissional tem em funcionamento o gabinete como estrutura de apoio ao emprego em proximidade com a população mais jovem e adultos desempregados no Concelho. Colaborando informação, técnicas de procura de emprego, acompanhamento personalizado em fase de inserção e reinserção profissional. Deste modo vamos auxiliando quem mais necessita, na procura de melhores soluções.

J.A.-O que pensa sobre a violência doméstica, que ultimamente tem aumentado drasticamente, no nosso país, e qual a causa/efeito?

P.J.-Penso que é um problema que está muito relacionado com os problemas sociais e económicos que o Pais atravessa, os cortes cegos que o anterior Governo aplicou pode reflectir em alguns casos de violência. para além de alcoolismo, drogas etc...

J.A.-Qual a vossa opinião sobre a emigração dos nossos jovens, principalmente os mais credenciados?

P.J.-Essa realidade é fruto das politicas erradas do ultimo Governo. Os jovens são obrigados a emigrar. É um desperdiçar de recursos humanos credenciados. Recursosqualificados que fazem falta para que o País avance. Mas os nossos jovens procuram uma vida melhor. E assim vamos hipotecando o futuro de Portugal.

J.A.-Qual a vossa opinião sobre a aceitação de refugiados?

P.J.-Na minha opinião, olhamos para um País com tanta carência… em habitação social, emprego, etc…( mas dizem alguns políticos a tradição Portuguesa é de acolhimento.) As condições para acolher muitos refugiados pode gerar conflitualidade social.

J.A.-Que apoio presta a autarquia aos mais idosos?

P.J.-Promovemos rastreios de saúde, passeios para a 3ª idade, apoiamos algumas famílias com produtos alimentares, tem o apoio diário do Centro de dia e Lar da Nª Sª do Paraíso que funciona com papel activo junto dessa faixa etária, funciona também a Comissão Social de Freguesia, o apoio da delegação da Cruz Vermelha de Aveiras de Cima e o apoio do gabinete de ação social da Câmara Municipal de Azambuja.

J.A.-Pedimos que nos faça uma síntese da sua freguesia .

P.J.-Vale do Paraíso é uma Freguesia com uma localização privilegiada a cerca 50 minutos da capital de Portugal. É a Freguesia mais pequena do concelho com cerca 880 eleitores. Vale do Paraíso foi elevada a categoria de Freguesia por lei nº 522de 3 de Maio de 1916, e vê aprovado em Assembleia de Freguesia, de 29 de Abril 1992 e publicado no Diário da Republica nº 167, lllserie de 22 de junho de 1992, o seu Brasão de Armas e Selo Branco.

A 19 de Dezembro de 2014 vê aprovado pela Assembleia da Republica a nova delimitação geográfica/Administrativa da Freguesia e que foi decretada a lei nº 13/2015 de 13 de Fevereiro. Vale do Paraíso é” Uma Freguesia com História” preste a comemorar o seu 1º Centenário. Com um passado ligado a Cristóvão Colombo e que desde de 2009 passamos a disponibilizar a Casa Colombo uma das primeiras e pioneiras, na mesma funciona o Centro de Interpretação Colombo onde se encontra a História do Encontro do Rei Dom João ll com Cristóvão Colombo, onde conferenciaram e conviveram durante três dias no mês de Março 1493. Esta exposição representa o Mundo Antigo e Medieval. Vale do Paraíso é um local para visitar e um excelente local para VIVER!

J.A.-Qual o maior problema com que a sua freguesia se debate?

P.J.-O problema com que este Executivo se debate diáriamenteé a falta de cuidados de saúde desde que encerraram a extensão de saúde da Freguesia.

Preocupação do envelhecimento da população e a falta de natalidade.

Aguardamos que a Câmara coloco á venda diversos lotes para construção e assim fixar várias famílias neste loteamento .

Outra preocupação é a carência financeira, falta de receita própria dificultamos colaborar com as Associações da Freguesia assim como realizar pequenas obras.

J.A.-Que outros problemas necessitam de maior intervenção?

P.J.-O asfalto da Rua Ramal de Cima e a Rua 18 de Dezembro, a requalificação da zona envolvente ao cemitério, criando parque de estacionamento e zonas ajardinadas ,assim como o ajardinamento da zona envolvente ao pavilhão polidesportivo.

J.A.-Que perspetivas tem para o futuro da freguesia?

P.J.-Vale do Paraíso é o local privilegiado para fixação de famílias , através de diversos lotes aprovados para construção . Beneficiando desde logo da localização que temos junto das principais estruturas de transportes, nomeadamente estação da C.P em Azambuja, nó da autoestrada Lisboa /Porto em Aveiras de Cima.

Vamos continuar empenhados para a melhoria constante da qualidade de vida de todos os que vivem na Freguesia .

J.A.-Como é a situação financeira da autarquia?

P.J.-É uma situação financeira estável, devido a uma gestão muito rigorosa. Não podemos dizer sim a tudo porque as verbas são escassas, numa Freguesia sem receitas próprias.

J.A.-Qual o apoio que a câmara presta às juntas de freguesia?

P.J.-A Junta de Freguesia e a Câmara Municipal tem tomado decisões em beneficio colectivo da Freguesia, podemos afirmar que temos o apoio da Câmara e sem ele era muito difícil governar a Autarquia local e tentar cumprir o programa eleitoral que foi sufragado e escolhido pelos nossos eleitores.

J.A.-Que tipo de envolvimento a população tem com a autarquia?

P.J.-O envolvimento é positivo e existe também um forte movimento Associativo

participativo. E da parte do Executivo são sempre ouvidas as suas reclamações e

sugestões.

J.A.-Que mensagem quer enviar à população da sua freguesia?

P.J.-Para os nossos fregueses quero deixar mensagem de esperança e independentemente das diferenças de visão e de opinião podemos todos retomar o caminho do desenvolvimento, freguesia que se vive com muita qualidade e onde sabemos receber.

A freguesia foi uma das primeiras mil freguesias Portuguesas a aderirem á plataforma online“ E’ Freguesias”e que visa facilitar a comunicação entre a Junta e os Cidadãos.

J.A.-Como consegue gerir a absorvente vida de autarca com a vida familiar?

P.J.-Não é fácil, quando somos Presidentes em parttime, acumula com a nossa profissão, trabalhando por turnos, para além de ser pai. Com o apoio familiar consigo gerir da melhor forma.

J.A.-Que mensagem quer deixar ao Jornal das Autarquias?

P.J.-É um bom meio de comunicação para dar a conhecer a atividade das nossas freguesias e conselhos.

Parabéns pelo trabalho desenvolvido.

©2007-2017 Jornal das Autarquias Desenvolvido por: Webdevice