Março 2015 - Nº 101 - I Série - Santarém - Inscrito no ERC sob o nº 125290  
Santarém
 

Entrevista do Presidente da Junta de Freguesia de Tancos

José Miguel Batista Homem

 

J.A.-Qual a sua opinião sobre a situação política atual?

P.J.-Penso que está a haver uma reviravolta em vários conceitos políticos.

J.A.-Que pensa sobre as novas medidas anunciadas por este governo em exercício?

P.J.-Se funcionarem, vai aliviar os sacrifícios do povo português.

J.A.-O aumento de desemprego gerou muita pobreza e, estando essa freguesia inserida num dos distritos considerados de maior carência económica, como está essa autarquia a gerir esse problema?

P.J.-Na minha freguesia existe pouco desemprego, mas temos algum apoio social aos idosos.

J.A-O que pensa sobre a violência doméstica, que ultimamente tem aumentado drasticamente, no nosso país, e qual a causa/efeito?

P.J.-Sempre houve violência doméstica, não era é declarada, mas dificuldades económicas também fazem parte do problema

J.A.-Qual a vossa opinião sobre a emigração dos nossos jovens, principalmente os mais credenciados?

P.J.-É para não haver benefícios nas empresas para aproveitar estes jovens.

J.A.- Qual a vossa opinião sobre a aceitação de refugiados?

P.J.-Estou de acordo com a ajuda mas, com regras internas/externas.

J.A.-Que apoio presta a autarquia aos mais idosos?

P.J.-Transportes para consultas médicas, compras, exames, levantamento de reformas, etc…

J.A.-Pedimos que nos faça uma síntese da sua freguesia.

P.J.-Uma freguesia com poucos habitantes mas, muito acolhedora, ale a pena visitar.

J.A.-Qual o maior problema com que a sua freguesia se debate?

P.J.-Não ter quadro de pessoal para fazer face a alguns trabalhos específicos.

J.A.-Que outros problemas necessitam de maior intervenção?

P.J.-Limpeza do leito do rio Tejo, alteração da rede de água e nova estação de tratamento das águas residuais.

J.A.-Que perspetivas tem para o futuro da freguesia?

P.J.-Preocupado com o futuro, visto que o número de eleitores ter diminuído drasticamente.

J.A.-Como é a situação financeira da autarquia?

P.J.-Equilibrada

J.A.-Qual o apoio que a câmara presta às juntas de freguesia?

P.J.-Temos mantido boas relações

J.A.-Que tipo de envolvimento a população tem com a autarquia?

P.J.-A população faz sempre chegar as suas preocupações ao executivo.

J.A.-Que mensagem quer enviar à população da sua freguesia?

P.J.-Todos os dias falo com a população, mas penso que melhores dias virão.

J.A.-Como consegue gerir a absorvente vida de autarca com a vida familiar e profissional?

P.J.-Não é fácil mas tenho a minha família a apoiar-me

J.A.-Que mensagem quer deixar ao Jornal das Autarquias?

P.J.-Façam um bom trabalho e continuem com estas entrevista.


©2007-2017 Jornal das Autarquias Elaborado e mantido por: WEBDEVICE