Dezembro 2016 - Nº 110 - I Série - Braga e Viana do Castelo - Inscrito no ERC sob o nº 125290  
Braga e Viana do Castelo
 

Entrevista do Presidente da Junta de Freguesia Vascões

Carlos Manuel Gomes Pereira

 

J.A.-Qual a sua opinião sobre a situação política atual?

P.J.-Julgo que estamos no rumo certo, o desemprego está a baixar o rendimento das famílias está aos poucos a subir, o governo está a taxar o consumo e não o trabalho. Com estas medidas acredito que Portugal vai sair da crise , mas não está tudo feito, temos que continuar a trabalhar e muito para alcançar todas as metas previstas

J.A.- Sendo essa região uma das mais fustigadas pelos incêndios, quais as medidas a adoptar, de futuro; para minimizar tais calamidades?

P.J.-Limpeza de Baldios e criar faixas de contenção e principalmente manter as carvalheiras existentes e se possível aumentar esta área.

J.A- Quais os auxílios (por parte do governo) que tem recebidos para ajudar a colmatar os efeitos causados, tanto a nível da autarquia como nível de particulares?

P.J.-Tivemos apoio para a aquisição de um KIT de combate a incêndios. Por parte da autarquia temos a manutenção de alguns caminhos florestais

J.A.- Em seu entender acha que as forças militarizadas deveriam estar preparadas para ocorrerem a estas situações?

P.J.-Sim

J.A.-O aumento de desemprego gerou muita pobreza e, estando essa freguesia inserida num dos distritos considerados de maior carência económica, como está essa autarquia a gerir esse problema?

P.J.-Bem , Captou novas empresas e criou condições para se fixarem no concelho, neste momento já há pessoas doutros concelhos a virem trabalhar para Coura, isto diz bem do trabalho que Autarquia tem feito nesta matéria.

J.A-O que pensa sobre a violência doméstica, que ultimamente tem aumentado drasticamente, no nosso país, e qual a causa/efeito?

P.J.-Julgo ser um problema Cultural , devemos educar e sensibilizar as nossas crianças desde a pré-primária para este assunto.

J.A-O que pensa sobre a violência gratuita que se está a gerar na nossa sociedade?

P.J.-É péssima , julgo qua nossa sociedade em geral perdeu o respeito pelo ser humano e os valores Humanos .

J.A.-Qual a vossa opinião sobre a emigração dos nossos jovens, principalmente os mais credenciados?

P.J.-È péssimo , pois estamos a investir não formação de quadros de qualidade e depois são outros que vão usufruir das suas potencialidades.

J.A.-Pedimos que nos faça uma síntese da sua freguesia.

P.J.-E uma Freguesia tipicamente Rural situada num planalto do Alto Coura e inserida na Paisagem Protegida do corno de Bico e faz fronteira com o Concelho de Arcos de Valdevez . A agricultura e o pastorícia está fortemente enraizada nas nossas gentes, para alguns ainda como único meio de subsistência.

J.A.-Qual o maior problema com que a sua freguesia se debate?

P.J.-Fixação dos mais jovens

J.A.-Que outros problemas necessitam de maior intervenção?

P.J.-Criar e captar meios para se desenvolver Turismo da Natureza, aproveitando as condições paisagísticas únicas para estas praticas , pois julgo ser umas das medidas mais importantes que teremos que desenvolver para o futuro .

Criar condições e captar ajudas para desenvolver a pratica da a agricultura, como por exemplo apoiar os projetos dos regadios e condições de acesso aos terrenos.

Com estas medidas podemos criar riqueza na freguesia e fixar mais gente na freguesia.

Criar riqueza nos Baldios da Freguesia para assim termos mais uma fonte de receitas

J.A.-Que perspetivas tem para o futuro da freguesia?

P.J.-Se conseguimos alcançar os pontos que referi, julgo que vamos ter uma Freguesia mais prospera .

J.A.-Como é a situação financeira da autarquia?

P.J.-Sobrevivemos com dificuldade, pois não temos fonte de rendimento extras. Contamos apenas com a verbas vindas do estado e da Camara Municipal .

J.A.-Qual o apoio que a câmara presta às juntas de freguesia?

P.J.-Apoio financeiro, jurídico e logístico.

J.A.-Que tipo de envolvimento a população tem com a autarquia?

P.J.-É uma população participativa em toda a vida da Freguesia

J.A.-Que mensagem quer enviar à população da sua freguesia?

P.J.-Que acreditem e tenham orgulho na freguesia, que continuem a lutar por uma freguesia cada vez melhor sem perdermos a nossa identidade Cultural e Paisagística. Acima de tudo muita saúde para as nossas Gentes.

J.A.-Como consegue gerir a absorvente vida de autarca com a vida familiar?

P.J.-È Complicado gerir esta parte , conciliar Trabalho, Família e a Vida Publica, exige de muito de noz. Fruto da Profissão que exerço , tenho como cultura Trabalhar em equipa, delegando tarefas as pessoas, transpôs para a Junta, esta mesma cultura , delegando tarefas especificas aos outros dois membros do executivo, libertando-me a mim para outras tarefas mais burocráticas administrativas e de promoção da Freguesia . Sem esta Cultura seria impossível gerir com eficácia a Junta . Conto com um grande apoio e compreensão da Família, pois muitas das vezes a família fica em segundo plano .

J.A.-Que mensagem quer deixar ao Jornal das Autarquias?

P.J.-Que continue com o bom desempenho que tem tido até a data

©2007-2017 Jornal das Autarquias Desenvolvido por Webdevice