Julho 2016 - Nº 105 - I Série - Aveiro e Viseu - Inscrito no ERC sob o nº 125290  
Aveiro e Viseu
 

Entrevista do Presidente da Junta de Freguesia de Fermedo

Alberto Silva Oliveira

   

J.A.-Qual a sua opinião sobre a situação política atual?

P.J.-Tudo se vai arrastando e tempo correndo.

J.A.-Que pensa sobre as novas medidas anunciadas por este governo em exercício?

P.J.-São boas resta-nos vê-las concretizadas.

J.A.-O aumento de desemprego gerou muita pobreza e, estando essa freguesia inserida num dos distritos considerados de maior carência económica, como está essa autarquia a gerir esse problema?

P.J.-Bem, dento do possível e sempre que necessário socorremo-nos de alguém que esteja no desemprego.

J.A-O que pensa sobre a violência doméstica, que ultimamente tem aumentado drasticamente, no nosso país, e qual a causa/efeito?

P.J.-Foi criada na população em tempos ido a lei do facilitismo e da desresponsabilização por isso hoje estamos a pagar essas condições criadas.

J.A.-Qual a vossa opinião sobre a emigração dos nossos jovens, principalmente os mais credenciados?

P.J.-Num País de emigrantes, dizemos que é preferível darem um rumo à vida noutras paragens do que perderem-se por outros caminhos.

J.A.- Qual a vossa opinião sobre a aceitação de refugiados?

P.J.-Nada temos contra.

J.A.-Que apoio presta a autarquia aos mais idosos?

P.J.-Possuindo esta Junta em conjunto com outras Freguesias um centro social, proporciona-lhes um espaço onde podem passar algum do seu tempo.

J.A.-Pedimos que nos faça uma síntese da sua freguesia.

P.J.-Temos um área com cerca de 11 km2, uma população de cerca 1300 habitante, numa região essencialmente agrícola e algumas pequenas industrias ligadas ao fabrico de calçado e extração de madeiras.

J.A.-Qual o maior problema com que a sua freguesia se debate?

P.J.-O transito principalmente o pesado de mercadorias porque o nosso território é atravessado pela EN 326 sendo esta estrada a única que liga a sede do concelho à àrea metropolitana do Porto. De referir também as restantes vias terem más condições principalmente por serem de fraco piso e estreitas.

J.A.-Que outros problemas necessitam de maior intervenção?

P.J.-As vias publicas por se encontrarem sem redes de drenagem de águas pluviais o que causa sérios problemas nas propriedades privadas, atendo ao escoamento dessas mesma águas, correrem por tudo quanto é sitio, até chegarem às linhas de água existentes e estas também não comportarem a quantidade de água das chuvas.

J.A.-Que perspetivas tem para o futuro da freguesia?

P.J.-Alguns investimentos que posso serem úteis ao fixar população, trazendo a mesma algum desenvolvimento.

J.A.-Como é a situação financeira da autarquia?

P.J.-É normal.

J.A.-Qual o apoio que a câmara presta às juntas de freguesia?

P.J.-Todo o apoio possível não o desejado.

J.A.-Que tipo de envolvimento a população tem com a autarquia?

P.J.-Nas associações desportivas, culturais e recreativas através de ações que estas promovem.

J.A.-Que mensagem quer enviar à população da sua freguesia?

P.J.-Que contem connosco como até aqui têm contado, sempre dentro das nossas possibilidades.

J.A.-Como consegue gerir a absorvente vida de autarca com a vida familiar?

P.J.-Bem. Tudo se resolve havendo boa vontade.

J.A.-Que mensagem quer deixar ao Jornal das Autarquias?

P.J.-Que façam a divulgação de tudo o que é noticia porque o fazendo estão a dar a conhecer o pais real.

©2007-2017 Jornal das Autarquias Desenvolvido por Webdevice