logo  

JORNAL DAS AUTARQUIAS

Inscrito na E.R.C. sob o nº 125290

Junho 2017 - Nº 116 - I Série - Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã

Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã

Luís Pedro Duarte Silva

Entrevista ao Presidente da junta de freguesia de Silveira

Luís Pedro Duarte Silva

J.A.-Qual a sua opinião sobre a situação politica atual?

J.F- Neste momento existe uma estabilidade necessária para que o país continue a recuperar da grave crise que nos afecta.

J.A.-Qual a sua opinião sobre o orçamento de Estado para 2017?

J.F- Penso que o orçamento tem bastantes novidades mas no meu entender continua a ser demasiado curto para as autarquias locais.

J.A.- Sendo essa região uma das mais fustigadas pelos incêndios, quais as medidas a adoptar, de futuro; para minimizar tais calamidades?

J.F-. A nossa Freguesia felizmente não tem sido afectada por incêndios, talvez devido à prevenção e ao trabalho muito activo da protecção civil do Concelho

J.A.-O aumento de desemprego gerou muita pobreza e, estando esse concelho inserido num dos distritos considerados de maior carência económica, como está essa autarquia a gerir esse problema?

J.F- A nossa Freguesia tem sofrido um pouco esse problema principalmente no emprego jovem, temos tentado em conjunto com a Câmara Municipal criar incentivos à inovação e empreendedorismo local.

J.A-O que pensa sobre a violência doméstica, que ultimamente tem aumentado drasticamente, no nosso país, e qual a causa/efeito?

J.F- A principal causa tem a ver com as dificuldades financeiras dos agregados familiares e o efeito normalmente afecta os filhos que depois têm problemas nas escolas.

J.A-O que pensa sobre a violência gratuita que se está a gerar na nossa sociedade?

J.F- No meu entender as autoridades de segurança têm alguma dificuldade em trabalhar devido essencialmente à lentidão da justiça e à falta de efectivos.

J.A.-Qual a vossa opinião sobre a emigração dos nossos jovens, principalmente os mais credenciados?

J.F- Felizmente já acontece menos Mas temos que criar condições cá para exercerem as suas capacidades no nosso país.

J.A.-A vinda de refugiados tem causado alguma celeuma. Que opinião tem sobre este tema?

J.F- Já recebemos alguns na nossa Freguesia, não temos qualquer dificuldade em relação ao assunto, estamos a integrá-los na sociedade e dar-lhes condições para terem uma vida normal.

J.A.-Que apoio presta a autarquia aos mais idosos?

J.F- Temos diversas parcerias com a Câmara Municipal com várias actividades ( desporto sénior; clubes seniores; oficinas do saber; passeios culturais etc), temos algumas carências ao nível de lares.

J.A.-Qual o maior problema com que essa freguesia se debate?

J.F- Neste momento um dos maiores problemas é o mau estado dos arruamentos e também a falta de um parque verde centralizado.

J.A.-Que outros problemas necessitam de maior intervenção?

J.F- A área da educação, necessitamos de um centro educativo de forma a dar condições para um bom ensino básico.

J.A.-Que perspetivas tem para o futuro do freguesia?

J.F- Uma melhoria efectiva da qualidade de vida, com mais saúde mais educação e espaços de lazer.

J.A.-Como é a situação financeira da autarquia?

J.F- Neste momento a situação financeira está perfeitamente controlada sem dívidas e com pagamentos a fornecedores a 30 dias.

J.A.-Qual o apoio que a câmara presta às juntas de freguesia?

J.F- A câmara tem diversos protocolos de delegação de competências e tem sido um meio indispensável para o actual funcionamento da freguesia.

J.A.-Que mensagem quer enviar à população da sua freguesia?

J.F- Uma mensagem de esperança no futuro e ao mesmo tempo um incentivo porque temos tudo para ser uma das melhores freguesias do Concelho.

J.A.-Como consegue gerir a absorvente vida de autarca com a vida familiar?

J.F- Acaba por ser um pouco difícil conciliar mas com boa vontade muito apoio e compreensão tudo se consegue, no entanto a nossa vida privada acaba sempre por ficar um pouco prejudicada.

J.A.-Que mensagem quer deixar ao Jornal das Autarquias?

J.F- Uma mensagem de apoio e ao mesmo tempo de agradecimento pelo trabalho que têm desenvolvido e por ser a voz das Autarquias na divulgação das nossas necessidades e das nossas realizações. Bem Hajam.


Go top